Atitudes Anormais

O aprimoramento da segurança de voo é uma constante mundial, e o fator humano vem ganhando uma prioridade cada vez maior nesse processo

Mesmo para as pessoas leigas em aviação, não é novidade que o estudo de incidentes e acidentes aeronáuticos leva ao desenvolvimento de normas de segurança mais apuradas. É fato que o ser humano, a máquina e o meio aéreo são os principais elementos a serem investigados em prol da prevenção de acidentes. Recentes estudos conduzidos pela ICAO, FAA e EASA, no entanto, revelaram um fato preocupante: grande parte dos acidentes aeronáuticos é causada pela entrada da aeronave em uma atitude não-convencional, levando à desorientação espacial e, consequentemente, complicando a recuperação do voo. Mesmo pilotos mais experientes estão expostos ao risco de uma situação como essa.

Visando a prevenção dessas situações, a FAA publicou, em 14 de Abril de 2015, a circular AC 120-111, divulgando a regulamentação dos treinamentos de “Upset Prevention and Recovery” – algo como “Prevenção e Recuperação de Atitudes Anormais”. O treinamento, recomendado a todos os pilotos, tornou-se obrigatório aos pilotos comerciais e instrutores de voo certificados pela FAA, obrigando também as companhias aéreas e escolas de aviação a providenciarem esses treinamentos a seus pilotos e instrutores.

Mas o que são Atitudes Anormais?

Atitudes Anormais, ou “Airplane Upset” na terminologia original, são manobras com potencial para desenvolver a perda de controle em voo. Um simples estol, por definição, enquadra-se como atitude anormal. No entanto, recentes estudos apontam estas como as principais Atitudes Anormais:

• Aeronave com nariz 25 graus acima do horizonte, ou 10 graus abaixo do mesmo;
• Rolagem lateral acima de 45 graus;
• Velocidades inapropriadas ao voo, ainda que dentro dos parâmetros acima

Essas foram as atitudes consideradas como sendo as de maior potencial para perda de controle em voo, conforme reuniões conduzidas durante o 208º Comitê Regulamentador da Aviação da FAA, em 2012, do qual participaram as principais autoridades aeronáuticas mundiais.

Upset Recovery Ilustração_Canal_Piloto


Prevenindo-se contra a Atitude Anormal

Felizmente, é possível – e por que não dizer obrigatório – prevenir-se contra Atitudes Anormais. O treinamento recentemente criado pela FAA aborda desde aspectos envolvendo a pilotagem em si, até a comunicação entre pilotos, CRM de cabine e consciência situacional. Também são utilizados simuladores de voo homologados para treinamentos com enfoque em manobras, cenários reais (Scenario-Based Training, ou SBT), e atuações de “Pilot Flying” e “Pilot Monitoring”, de forma que um piloto possa reagir corretamente a uma Atitude Anormal, de acordo com a função que desempenha naquele momento.

No Brasil, a filosofia de prevenção e recuperação de atitudes anormais vem ganhando força, com o diferencial de seus treinamentos serem oferecidos até mesmo a pilotos privados. Uma das primeiras iniciativas nesse sentido é o curso de Manobras de Confiança, recentemente desenvolvido pela EJ Escola de Aeronáutica, em Itápolis, no estado de São Paulo, onde aplicam-se conceitos de acrobacia aérea para o reconhecimento e recuperação de atitudes anormais.

O aprimoramento da segurança de voo é uma constante mundial, e o fator humano vem ganhando uma prioridade cada vez maior nesse processo. E o futuro da segurança de voo, ao que tudo indica, passará pelo treinamento de manobras que, até então, eram consideradas importantes somente a pilotos militares e de demonstração aérea.

 

Fonte: http://canalpiloto.com.br/recuperacao-de-atitudes-anormais-uma-habilidade-que-pode-salvar-sua-vida/

[Total: 0    Média: 0/5]
Sobre Erick Peres 14 Artigos
Co-piloto de jatos executivos e bacharel em aviação civil. Atua como co-piloto de jatos em táxi aéreo. Diretor e instrutor da AlfaUno consultoria e treinamentos em aviação.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta