Cursos de paraquedismo estão em alta na cidades

Em simulador ou em voos, a sensação de liberdade ganha cada vez mais adeptos

Junte adrenalina, aventura e altura. Saltar de paraquedas é uma das respostas para essa soma. Em Brasília, a queda livre pode ser em um simulador ou partir do aeroclube, adquirindo ares mais reais. Desde fevereiro a cidade abriga o maior simulador de paraquedismo indoor do mundo, o Ifly. O túnel de vento tem 4m de diâmetro e é alimentado por dois motores elétricos que, juntos, podem gerar ventos de até 300km/h.  Crianças a partir dos 3 anos podem “voar”. As restrições são apenas para mulheres grávidas, pessoas com mais de 113kg ou com algum problema nas costas ou coluna.
As simulações podem ser feitas individualmente ou em grupos e duram cerca de uma hora. A aventura é acompanhada por instrutores certificados pela IBA — International Bodyflight Association, instituição internacional que regula os padrões mundiais de segurança para operação dos túneis. O empresário Diogo Segabinazzi, 34 anos, conheceu o simulador por meio de um amigo e ficou impressionado com a possibilidade de poder “voar”. “É muito legal e diferente. A sensação é de liberdade”, afirma Diogo.
Curso
Os mais audaciosos podem escolher saltar fora do simulador. A equipe Zero Oeste Aventura realiza saltos de paraquedas e o curso de paraquedismo no Aeroclube de Brasília, em Luziânia, entorno do Distrito Federal. Os voos acontecem quinzenalmente e têm custo de R$ 635, por salto. Em média são realizados 24 saltos por dia. O gerente de marketing da Zero Oeste, Gabriel de Andrade, afirma que o valor elevado para saltar é um dos fatores para o esporte não ser tão popular entre os brasilienses.
“O Centro-Oeste está pouco mobilizado. A gente está começando a dar um up aqui em Brasília, o esporte ainda está crescendo, mas somos muito jovens”, conta Gabriel. Segundo ele, a procura por saltos é maior entre as mulheres. Já os homens procuram mais o curso de preparação para paraquedismo, que tem um custo de R$ 6,6 mil. Além das aulas teóricas, o curso oferece a parte prática, com oito saltos, sendo que no último o aluno salta sozinho.
[Total: 0    Média: 0/5]
Cursos de paraquedismo estão em alta na cidades reviewed on 16/09/2016 by rated 4.5 of 5
Sobre Gustavo Nagahama 108 Artigos
Piloto comercial de aeronaves e piloto coordenador de voos no grupo Alfa Uno.
Contato: Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta